Artigos

Tic Tac


A cada tic e a cada tac, seu coração parece sair pela boca?

 

E vem a sensação de que precisaria de mais 36 horas, no mínimo, para fazer tudo o que você se comprometeu a fazer? 

 

Administrar o tempo não se trata de listar prioridades apenas, mas de garantir que essas sejam realmente prioridades. E, também, para quem as são.

 

Você quer a fórmula? Então esqueça o relógio! Listar prioridades tem muito mais a ver com o valor que você deposita naquilo que realmente te preenche. A lista deve trazer o rumo que você deseja dar à sua vida pessoal e profissional, carregada de verificações ecológicas. Disso resultará todo o resto: dias menos desgastantes, compromissos respeitados, tarefas realizadas no prazo programado, metas alcançadas com serenidade e convívio saudável com a família e amigos. 

 

Hoje, com o surgimento de inúmeros atrativos virtuais e com a facilidade de acesso às mais diversas informações, precisamos saber o que ignorar! Querer entender a origem, o contexto e o rumo de tudo, não traz o foco de que se precisa. Vivemos em um turbilhão de conteúdos. Mas, como mostra o comercial de uma marca de telefonia: "toda banda larga será inútil se a mente for estreita".

 

Nosso cérebro assimila muitas coisas ao mesmo tempo, mas o foco de atenção que podemos desprender a esse leque de coisas se resume ao limite individual, conforme a prioridade particular. O restante cai no universo imenso e misterioso, que é o inconsciente.

 

Esse registro, um tanto quanto ilógico, comanda as nossas atitudes e reações. E são poucos e raros os que buscam evolução e entendimento para administrar e fazer com que essas "gestalts" não virem um trauma, uma insegurança, um medo.

 

Agendas, relógios e computadores, tidos por muita gente como a solução para o problema, são apenas ferramentas eficientes que o ajudarão a atingir esse objetivo. Administrar bem o tempo tem sido, para a maioria das pessoas, uma espécie de missão impossível. E não faltam motivos para acreditar nisso! Segundo pesquisa feita entre 2000 e 2001, pela International Stress Management (Isma), no Brasil a média semanal de horas trabalhadas varia de 47 a 49, o que representa um mês a mais ao ano. Ao mesmo tempo, o universo corporativo vem passando por profundas transformações. Trabalhadores estão sendo substituídos por máquinas, as organizações estão mais enxutas, o trabalho está cada vez mais complexo e a pressão por resultados só aumenta. Sobra pouco ou quase nenhum tempo para família, filhos, exercícios físicos e lazer. É preciso entender que a vida é agora. Que nossos pais, filhos, amigos e amores estão à nossa espera. E nos querem por inteiro.

 

Você está disposto a reconquistar a autonomia de sua vida? Então não perca mais um único minuto. O ideal não é priorizar a sua agenda, e sim agendar as suas prioridades. Tente programar as atividades mais importantes de acordo com seu relógio biológico - ou seja, para aquelas horas do dia em que você costuma ser mais produtivo. "Sabedoria é saber o que fazer; virtude é fazê-lo", como bem disse David Starr Jordan.  

 

Prioridade é diferente de urgência! E tempo é vida. Cuide bem dele! Aqui vão algumas dicas práticas para aumentar as tão desejadas horas do seu dia: aprenda a dizer não; saiba delegar; seja objetivo e tenha objetivo. E, por fim, elimine tudo o que não for realmente necessário. E mantenha sempre isso em mente: "experiência não é o que acontece com você; é o que você faz com o que acontece com você" - Aldous Huxley.

 



  • Publicado em 10/09/2013

voltar